Os egressos do curso de Medicina que optarem por atuar nos municípios de extrema pobreza e em periferias das grandes metrópoles terão até 20% de pontuação adicional na nota das provas de residência. A medida, lançada hoje pelo Ministério da Saúde, visa atrair médicos para as Unidades Básicas de Saúde (UBS) em municípios onde há carência desses profissionais.

A bonificação já poderá ser utilizada nos exames que serão realizados em novembro de 2012. Pelo programa, serão abertas duas mil vagas, que poderão ser preenchidas a partir de fevereiro do próximo ano. “Consideramos que essa é uma das maneiras mais efetivas de disponibilizar, de forma rápida, médicos para ampliar a assistência à população”, disse o chefe de gabinete do Ministério da Saúde, Mozart Sales.

A proposta está contida na Portaria 2.087, publicada no Diário Oficial da União (DOU), e foi acordada entre o Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Residência Médica, o Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (CONASS) e o Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS).