“De qualquer forma, a objeção que a mobilidade teve no passado, está caindo por terra na medida em que o wireless se torna mais poderoso, mais barato e amigável.”

Esta é a conclusão da nova pesquisa promovida pela Frost & Sullivan com usuários de dispositivos móveis da área da saúde.

Kenneth Kleinberg, consultor de Advisory Board, concorda com esta perspectiva. “Existe uma grande onda de interesse no uso de tablets e smartphones por médicos”, avalia. “Eles vão usar qualquer tipo de tecnologia que torne seu trabalho mais rápido e fácil.”

A Frost & Sullivan projetou que o uso do smartphone na América do Norte vai saltar de 24% para 67% até o ano de 2015. Neste quesito, os médicos estão à frente da população comum. Afinal, 64% desses profissionais já estavam usando smartphones em março de 2010, de acordo com o estudo realizado pela Manhattan Research. A pesquisa da Frost também observou que as aplicações de smartphone para a área da saúde incluem referências a drogas e ferramentas clínicas de diagnóstico em tempo real, mantendo o cadastro dos pacientes.

Leia artigo completo no site Saúde Web