Grupo reúne empresas Bradesco Dental, OdontoPrev, Sepao, Prontodente, Rede Dental, Biodent, Care Plus Dental, Dentalcorp e OdontoServ

Os dentistas baianos decidiram que não vão mais atender a nove planos de saúde, em assembleia realizada na Faculdade de Odontologia da Ufba. Por unanimidade, os profissionais resolveram boicotar os planos da Rede Unna, que desde o fim do ano passado reúne as empresas Bradesco Dental, OdontoPrev, Sepao, Prontodente, Rede Dental, Biodent, Care Plus Dental, Dentalcorp e OdontoServ.

Em carta aberta, a classe reclama que a união das empresas impôs uma tabela única com preços até 65,05% menores, como é o caso de uma radiografia pericipal, que reembolsava R$ 7,07, mas caiu para R$ 2,47. De acordo com o Conselho Regional de Odontologia, o custo para esse mesmo procedimento é de R$ 10.

“Quem sofre com isso são os clientes. É inegável que nessas condições a qualidade cai, somos obrigados a trabalhar com o material mais barato possível e em tempo impróprio para readequar os custos”, avalia Marcel Lautenschlager Arriaga, representante do Conselho Regional de Odontologia na Bahia (CRO-BA).

Os dentistas dizem ainda que a tabela antiga já estava defasada, pois não havia reajustes desde 2004 – a inflação acumulada neste período é de 61%, de acordo com o índice IGP-M, da Fundação Getúlio Vargas. Os profissionais discordam ainda de uma cláusula no novo contrato imposto pela Rede Unna, que obriga a realização de exames de radiografias ou fotografias digitais para comprovação do serviço, o que expôe desnecessariamente os pacientes à radiação.

A carta aberta é assinada por CRO-BA, Associação Brasileira de Odontologia – secção Bahia (ABO-BA) e Sindicato dos Odontologistas do Estado da Bahia (Soeba). Procurada, a rede Unna informou, através de nota, que a unificação de tabelas entre as diversas marcas pode ter resultado em reduções isoladas para determinados procedimentos ou profissionais.

No documento, a Rede Unna garante que “estes casos estão sendo revistos e tratados individualmente”. A associação de planos odontológicos não respondeu como fica a situação do beneficiários.

Da Redação CORREIO DA BAHIA

Anúncios