Edson Bueno, da Amil, diz que custos são altos para concorrer com Intermédica, por exemplo, que possui serviços para público de até três salários mínimos.A Amil não estará suficientemente competitiva para alcançar sua meta de disputar com outras empresas o público com renda de até três salários mínimos nos próximos três anos. A afirmação, dada ao jornal Valor Econômico, é do presidente da operadora de planos de saúde, Edson de Godoy Bueno. O principal entrave, segundo o executivo, são os custos da operadora, ainda altos e inadequados para atender a esse nicho do mercado. Dessa forma, a estratégia da Amil é de “redução total de custos”. Leia Artigo completo no site Saúde Web.

Anúncios