O Ministério da Saúde, o Ministério da Justiça e a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) receberam, em 17/04, comunicado formal da realização de um grande protesto organizado pelos médicos contra as empresas que operam no setor da saúde suplementar nesta quarta-feira, 25 de abril. Trata-se de um dia de advertência da categoria contra as operadoras que têm se recusado a avançar nas negociações pela recuperação de honorários defasados e pelo fim da interferência antiética na relação entre os profissionais e seus pacientes.

Em 12 estados, os médicos que atendem planos de saúde suspendem a realização de consultas e outros procedimentos eletivos durante 24 horas, nesta quarta-feiral. Nas outras unidades da Federação, estão previstos atos públicos (assembleias, reuniões, audiências, caminhadas cívicas, coletivas, etc.) como forma de chamar a atenção de da sociedade para os problemas que afetam a saúde suplementar no país.

O formato da mobilização foi acertado em assembleias e reuniões locais, em cada Estado. Independentemente da forma escolhida em nível local, os líderes do movimento asseguram que os pacientes não serão prejudicados. Os atendimentos de urgência e emergência serão mantidos e os médicos foram orientados a comunicar sua programação para o dia 25 de abril com antecedência.

Fonte: CREMESP

Anúncios