CLIC COMPRARNão precisa ser especialista em negócios médicos nem analista de mercado para certificar o fabuloso crescimento das clínicas médicas populares no Brasil. Nas últimas décadas o mercado desse tipo de negócio cresceu quase cinco vezes e atualmente demonstra que ainda tem fôlego para crescer muito mais.

Isso ocorre devido a alta procura dos serviços médicos elementares, que por força legal, é dever do Estado, mas esse simplesmente não consegue atender a metade da sua demanda. Por conta disso, as empresas médicas que querem deslumbrar novas alternativas às parcerias com as OPS’s (Operadoras de Planos de Saúde) têm encontrado no modelo de clínicas médicas populares a grande alternativa para incrementarem suas receitas financeiras.

Em todas as regiões brasileiras, com ênfase atualmente no Nordeste e Centro-Oeste, tem surgido esse tipo de empresa médica que oferecem serviços para as classes sociais C, D e uma parcela da classe E. As pessoas dessas classes sociais eram genuínas usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS) e, devido a melhoria de suas condições financeiras, migraram para o modelo alternativo de atendimento a assistência a saúde oferecido pelas clínicas médicas populares.

A clientela das clínicas médicas populares é composta basicamente pelas parcelas de usuários que procuram o SUS e não encontram dentro das suas expectativas prontos atendimentos médicos. O chamado transbordo do SUS é hoje o responsável por metade da clientela das clínicas médicas populares.

Enquanto uma consulta pelo SUS pode demorar em várias cidades brasileiras mais de 60 dias para ocorrer o atendimento efetivo, nas clínicas populares, na maioria dos casos, esse atendimento é feito no máximo em 48 horas.

Por conta dos preços dos serviços médicos mais ajustados as realidades econômicas dos brasileiros, as clínicas médicas populares conseguem oferecer serviços de qualidade com preços acessíveis. Por esses motivos não falta clientela para este tipo de empresa médica em todo o nosso país.

Para os médicos há também as vantagens financeiras, uma vez que os valores recebidos pelas consultas em clínicas médicas populares são superiores aos valores pagos pelas OPS’s. Além disso, tem também a vantagem da liquidez imediata. Afinal mais de 70% do faturamento, nesse tipo de empresa é em dinheiro.

Facilmente sabemos que nos extremos das classes sociais brasileiras estão os grandes filões de negócios de saúde no Brasil. As clínicas de alto padrão e os centros de estéticas despontam na classe A do nosso país. Já as clínicas médicas populares são atualmente, nas demais faixas sociais, os melhores tipos de negócio no segmento de saúde.

O mercado de clínicas médicas populares que era apenas investido exclusivamente por médicos, está sendo invadido por empresas de investimentos financeiros que veem nesse nicho excelentes oportunidade de mercado. Por conta disso, grandes desses empreendimentos estão sendo inaugurados nos grandes centros brasileiros.

Teoricamente, devido a demanda reprimida da clientela do SUS, podemos afirmar que o mercado de clínicas médicas populares só seria ameaçado se o sistema público de saúde do Brasil fizesse nos próximos 15 anos vertiginosos investimentos financeiros, quintuplicando os atuais recursos destinados a essa pasta pública. E, na mesma ordem, melhorasse significativamente a gestão dos recursos enviados à saúde nacional. Como isso mais parece um roteiro de milagres difíceis de serem realizados pelo governo, resta, portanto, um excelente mercado para as clínicas médicas populares em todo o Brasil.

O segmento de clínicas médicas populares tem crescido em ritmos acelerado em todo o Brasil. Isso ocorre devido a precariedade do sistema público de saúde brasileiro que não consegue atender sua clientela potencial, o que acaba, em parte, procurando os serviços médicos chamados populares.

No mercado de saúde entendem-se como preços populares aqueles inferiores aos comumente conhecidos como preços particulares.

Normalmente as clínicas médicas populares cobram em média 60% dos preços particulares para consultas e em alguns casos cobram apenas 40% dos preços para exames e procedimentos médicos.

Há uma grande tendência nacional de se utilizar a tabela de preços da CBHPM como base dos preços das clínicas médicas populares. Esses valores menores, obviamente, atraem uma grande clientela o que acaba favorecendo a rentabilidade e liquidez do negócio. Por conta disso se ver um vertiginoso investimento em clínicas médicas populares em todo Brasil.