A Contabilidade é a ciência que estuda, interpreta e registra os fenômenos que afetam o patrimônio de uma entidade pública ou privada. Ela tem como finalidade o registro e análise de todos os fatos relacionados com a formação, a movimentação e as variações do patrimônio administrativo, vinculado à empresa. Dessa forma, oferecendo o controle aos seus administradores.

O objetivo principal da contabilidade é fornecer conhecimento verdadeiro (sistemático, verificável e falível), e não suposições, utilizado na hora de tomar decisões econômicas.

Em nosso país a contabilidade para as pessoas jurídicas é obrigatória por Lei. Atualmente essa obrigatoriedade está contida no Código Civil (Lei 10.406/2002, (art. 1.020).), na Lei das S/A (Lei 6.404/1976) e no Regulamento do Imposto de Renda. Os elementos básicos da contabilidade são:

Escrituração – a técnica pela qual as ocorrências com efeitos no patrimônio são registradas.

Demonstrações Contábeis – consolidação dos fatos registrados ou escriturados ( por exemplos: Balanço Patrimonial, Inventário, Demonstração do Resultado do Exercício etc.).

Análise de Balanços – é a técnica pela qual determina-se a capacidade de pagamento da empresa, o grau de solvência, a evolução da empresa, a estrutura patrimonial e outras.

Auditoria – é a técnica pela qual é verificada a qualidade da informação prestada confirmando, ou não, se os demonstrativos apresentados representam com fidelidade a situação patrimonial.

A contabilidade serve para oferecer informações para diversos agentes, como:

  • Sócios e acionistas,
  • Empregados,
  • Administradores e gerentes.
  • Agentes financeiros,
  • Governos,
  • Pessoas em geral.

A contabilidade pode ser dividida em dois grandes grupos, sendo:

Contabilidade Financeira (externa e geral) – que fornece informação sobre a situação financeira de uma empresa aos agentes econômicos, e,

A contabilidade de gestão (ou interna) – é aquela que é usada para calcular os custos e os movimentos.

A contabilidade tem diversas técnicas, conforme os seus objetivos, por exemplos:

A escrituração – é uma forma própria de registrar as ocorrências patrimoniais;

Demonstrativos contábeis – São as demonstrações expositivas para reunir os fatos de maneira a obter maiores informações administrativas, financeiras e econômicas.

Análise de balanços – técnica que permite decompor, comparar e interpretar o conteúdo das demonstrações contábeis, fornecendo informações analíticas, cuja utilidade vai além do administrador da empresa.

As empresas prestadoras de serviços precisam de apurações contábeis que justifiquem as suas atuações mercadológicas.

Nas empresas médicas a contabilidade é dividida em três partes, sendo: contabilidade gerencial, financeira e administrativa.

Vejamos as suas atuações:

A contabilidade gerencial cuida da previsão orçamentaria e gerenciamento de controles internos.

A contabilidade financeira cuida do Fluxo de caixa. (contas a pagar, contas a receber, saldos bancários, dívidas, juros, investimentos etc.)

A contabilidade administrativa cuida dos aspectos operacionais, sistemas de atendimento, relação com parceiros públicos e privados etc.

Na Contabilidade Gerencial inclui a contabilidade de custos que cuida exatamente dos gastos (custos e despesas) da empresa médica. A sua principal função é disponibilizar informações e ferramentas para as tomadas de decisões da empresa.

A contabilidade de custos tem infinitas ramificações em suas aplicações e visa gerenciar, através de indicadores de desempenho, os custos da empresa e com isso buscar sempre a sua otimização e constante controle e redução de despesas, gastos e custos.

Em empresas médicas a contabilidade de custos é uma grande aliada quanto se quer controlar e reduzir os custos setoriais. Por conta disso ela é sempre utilizada para conhecer os custos de procedimentos médicos, exames, por setores, como consultórios, recepção, sala de procedimentos, preparação de medicamentos, material médico etc.

Com a aplicação da contabilidade de custos pode-se conhecer e controlar os custos fixos, variáveis, diretos e indiretos. Além de poder ainda aperfeiçoar a sua operação chegando até a contabilização dos centros de custos, como por exemplo: recepção, transporte, publicidade e propaganda, consultórios, exames, etc.

Saiba mais Aqui!