Algumas prefeituras municipais brasileiras têm sérios problemas ña contratação de médicos para o programa Mais Médicos do Governo Federal devido aos baixos preços pagos pelos serviços prestados por estes profissionais, como por exemplo, R$ 10,00 por uma consulta médica.

Todavia, algumas prefeituras municipais estão fazendo contratos com as clínicas médicas populares e médicos particulares (veja aqui ) para que estes prestadores de serviços médicos atendem os clientes do SUS pelo preço de R$ 30,00 pela consulta médica, por exemplo. Neste caso o SUS paga R$ 10,00 pelo serviço médico e a prefeitura municipal completa R$ 20,00 para os médicos atenderem parte da clientela que não encontra pronto atendimento nas unidades do programa Mais Médicos.

Para este tipo de convênio as prefeituras não estão utilizando as estruturas das clínicas médicas populares. Estão utilizando apenas parte dos profissionais dos Corpos Clínicos das contratadas, ou então contratando diretamente os profissionais (PJ) que atendem nessas empresas e aceitam receber o valor de R$ 30,00 por consulta médica.

Dessa forma, ver-se que para os governos e as clínicas médicas populares essa parceria é bastante interessante uma vez que busca oferecer novas alternativas de atendimentos médicos para a população mais carente do nosso país.

Para as clínicas médicas populares contratadas pelas prefeituras a melhor alternativa mercadológica é a realização dos atendimentos médicos na estrutura dos postos de atendimentos de saúde da prefeitura municipal. Desta forma, não se vincula diretamente seu serviço particular realizado na estrutura da empresa ao serviço público oferecido pelo SUS nos seus postos de atendimentos.

O valor de R$ 30,00 reais pela consulta médica é ainda insuficiente para remunerar de forma justa e ética o serviço do médico brasileiro. Contudo, é uma excelente fonte de receita financeira para as clínicas médicas populares e para os médicos que ainda tenham vagas nas suas agendas.

A quantidade de atendimentos por médico por dia nestas parcerias está na média de 50 consultas. O que perfaz o faturamento bruto diário em R$ 1.500,00.

Vale frisar que na maioria dessas parcerias, as contratações dos prestadores de serviços médicos pelas prefeituras municipais é por apenas 90 dias, renováveis por igual período.

Outros aspectos que devem ser futuramente observados com mais critérios é a validade jurídica dessas parcerias e os atributos legais das ações das prefeituras municipais quanto aos complementos dos preços dos serviços médicos institucionalmente estabelecidos pela esfera Federal.